COMO ANDA A BOLSA NOS DIAS ATUAIS ?

Você se enganou se achou que a crise das bolsas de valores não iria durar mais que uma semana.Após uma semana que veio com grandes quedas percentuais
por todos os dias, nesta segunda feira, novamente a Bolsa de Valores, Ibovespa, precisou ligar o Circuit Breaker. Conforme uma publicação da Agência Brasil, foi a
quinta um prazo de apenas 16 dias.De acordo com isso, a IBOVESPA começou a semana com muitas perdas e precisou ligar então novamente o Circuit Breaker antes que desse
a primeira hora de pregão, até após as medidas de bancos centrais para conseguir frear os efeitos da pandemia do coronavírus nas economias, com agentes
sobre a eficácia das ações.

A bolsa de São Paulo marcou a queda de 12,53% marcando então 72.321,99 pontos, isso tudo antecedeu o mecanismo de circuit breaker, o quinto que
foi registrado em março. A negociação na bolsa será retomada a partir das 10h55. Todo o volume até o momento na bolsa soma R$1,39 bilhão.Esta data
também é marcada pelo tal vencimento dos contratos de opções sobre as ações na IBOVESPA.Então na sexta-feira, a bolsa paulista à vista fechou em
alta de 13,91% no dia que marca a recuperação globa dos mercados.

Federal Reserve e até os outros bancos centrais de todo o mundo agiram agressivamente no domingo, com sua autoridade monetária dos Estados Unidos para cortar os juros para
parte de zero, vindo a prometer centenas de bilhões de dólares em compras de ativos e também oferta de financiamento barato na moeda americana.O Credit Suisse em nota
a todos os clientes, veio a destacar que esses estímulos que foram feitos emergenciais são medidas bruscas, que fazem sentido por conta da veloz
deterioração econômica como consequência do surto do coronavírus, mas que, até com essas iniciativas o mercado parece estar cético e negativo.

Por sua vez o mercado está parecendo “preocupado que todas as medidas não serão suficientes para conter o impacto real econômico causado pelo COVID-19,
o que pode indicar o início talvez de uma semana muito volátil”, afirmou Credit Suisse na nota a seus clientes enviada pela corretora.Em todo o
exterior o futuro dos Estados Unidos S&P 500 perdeu 4,78%, e em Londres, o FTSE 100 diminui mais de 7%. Vale lembrar que o preço do petróleo também
voltaram a cair, graças ao Brent caindo 11%.

“Todas as sequelas do coronavírus já estão presentes na economia global e devem se ampliar nas economias da zona do Euro, norte americana e até
mesmo aqui no Brasil, podemos estar próximos talvez de uma recessão global”, veio a destacar a equipe de Mirae Asset em seu relatório para os clientes.
Entre as ações da bolsa de São Paulo, as companhias aéreas visivelmente foram as mais afetadas, devido ao efeito da então pandemia no setor de viagens,
além mesmo da alta do dólar, com a Azul em baixa de seus 27,56% e a Gol perdendo 23,46% antes mesmo do circuit breaker paralisar as negociações.
A companhia Azul divulgou medidas para tentar limitar o impacto do COVID-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *